domingo, fevereiro 11, 2007

Entrevista com Manpei Takagi, o Geki Blue=Fukami Retsu, de Jûken Sentai Gekiranger.

Waza ga Irodoru Tairin no Hana!
O Brilho da Grande Flor que Colore a Técnica!


Frase: Como Retsu é um personagem frio, diferente de mim, está sendo muito divertido interpretá-lo.

Já fiz pontas em filmes e no teatro, mas em Gekiranger é a primeira vez na condição de papel de destaque. Eu tenho um irmão gêmeo, o Shinpei (mais novo), que pertence à mesma agência que eu (Stardust Promotion). Na verdade, assim como em Gekiranger, Shinpei e eu prestamos o audition para o musical Tennis no Ôji-sama. Só que neste caso, o Shinpei foi aprovado e eu não passei da etapa final. Fiquei muito frustrado com isso. Mas talvez, isso aconteceu pelo meu excesso de auto-confiança. Deixando de lado esse otimismo exagerado, me apresentei à etapa final do audition para Gekiranger, com o sentimento de que “custe o que custar, quero ser aprovado”. De início, eu aspirava ser o Red, por isso fui com uma camisa vermelha só pra impressionar, mas a medida que a seleção foi avançando, fiquei pensando se não era o Blue que combinava mais comigo. Resultado, fui escolhido para o papel de Geki Blue. Pensando bem, achei melhor o Blue. Sinto que o Red deste ano é diferente do meu personagem (Risos).
Agora eu passei a malhar. Na primeira vez que estive frente a frente com o produtor Tsukasa (Hideaki), ele apontou pra mim e disse que o meu corpo era fino (magro), então, até o início das filmagens, prometi que ia malhar. Os exercícios que eu fazia diariamente eram: Levantamento de peso (6kg)-150 vezes em 3 períodos; Flexão – 60 vezes em 2 períodos e Agachamento – 100 vezes em 3 períodos. Como eu também estava fazendo ao mesmo tempo o treinamento do JAE, era muito árduo, mas acho que para as crianças, é muito mais bonito um herói com músculos do que um esquelético. Por isso, sem falta, vou dar continuidade, fazendo outras coisas, como corrida. Pouco a pouco, acho que os resultados vão aparecendo...
No segundo episódio tem uma cena que eu uso o “Geki Nunchaku”, e foi filmada dias atrás. De antemão, foi me passado um nunchaku para treino, que eu usei até ficar gasto. No começo eu nem conseguia usar, mas treinando repetidas vezes, consegui pegar as manhas. O nunchaku para filmagem tinha o tamanho diferente do nunchaku de treino, mas com alguns giros, eu consegui me acostumar. Realizei as filmagens sem problemas. Acho que o treinamento surtiu efeito. Eu interpreto o Fukami Retsu, que carrega o elemento “Waza” (Técnica), dos três elementos “Kokoro”, “Waza” e “Karada”. Acima de tudo, sou o tipo de cara que acha que técnica e senso é tudo. Espero que todos prestem atenção na cena do nunchaku, que é para mim, a minha primeira cena legal.
Sobre a ação, mais do que derrotar o adversário pela força, acho que esquivar do inimigo utilizando movimentos suaves combina mais com o Retsu. Tenho conversado sobre isso com o suit-actor do geki Blue, Takeuchi Yasuhiro. O temperamento de Retsu é muito “cool” (frio), totalmente diferente de mim (Risos). Sou do tipo que agita junto, se ao meu redor estiverem todos se divertindo. Mas o Retsu não é assim, ele é do tipo que gosta de ficar sozinho. Porém, está sendo divertido interpretar esse lado que eu não tenho, está sendo um bom aprendizado. O Zukkie (apelido de Suzuki Hiroki) e a Fukui (Mina) estavam junto comigo durante o audition, e não sei porque, pensei “ah, com esses dois até que é fácil de contracenar”. Aí, quando houve o primeiro encontro, após a definição do elenco, fiquei aliviado em saber que eram eles. O local (de filmagem) também me passa a sensação de plenitude. A característica do Zukkie é ser bem “my pace” (Pessoa que faz tudo no seu próprio ritmo). Mas quando ele está nas gravações, a expressão muda completamente. Acho que ele mesmo não percebe, mas visto por mim, isso é formidável (sugoi). Tudo bem ficar amigo dele, mas se ficar demais, temos que tomar cuidado para não ficar uma relação “melosa”. A Mina-chan é uma pessoa bem séria. Tanto quando está lendo o script, como quando está vendo a interpretação de outra pessoa, é alguém que fica bem compenetrada. Muito dedicada ao aprendizado. E mais, acho que ela é uma pessoa com uma força de vontade como a de seu personagem, Ran.
A primeira transformação eu encarei depois de muito treino. Os três estão cheio de entusiasmo, e acho que isto está finalizado de uma forma bem legal. Como eu nunca tive a experiência de algo com duração de um ano, tem muitas coisas que eu mesmo ainda não enxergo (compreendo). Super Sentai é uma série tradicional, e com a união da força de todos, quero fazer uma obra interessante. Como não é apenas eu que vou aparecer, acho que cada um deve mostrar seu brilho através de um trabalho em equipe. Espero o apoio de todos!

Takagi Manpei – Nascimento: 22/19/1985. Local: Província de Aichi. Tipo Sanguíneo: A. Participou da peça teatral “Hikôki-gumo~DJ kara Tokkôtai e Ai o Komete~”, e de comerciais, como a da Suntory [BOSS].

Tradução e Adaptação: Michel Matsuda.
Fonte: Revista Toei Hero Max Vol.20
Nota: Fiz o melhor que eu pude, traduzindo e adaptando, mas muitos podem não compreender algumas partes da entrevista. Mantive o texto em primeira pessoa e procurei não mudar muitas frases, mas gostaria que todos compreendessem que o processo de tradução do japonês para o português é algo muito complexo. Nem sempre há uma equivalência entre ambas as línguas. Pra quem quiser ver o texto em japonês, clique aqui.

Marcadores:

1 Comments:

At domingo, fevereiro 11, 2007 10:12:00 AM, Anonymous Meitantei Otaku said...

Parabens pelos posts.
Nao se preocupe tanto com a traduçao. Nao existir equivalentes perfeitos é a coisa mais normal do mundo. O importante é que eu, que nao falo japones, possa receber um pouco da mensagem. E isto vc fez muito bem.
Imagino o grande trabalho que vc teve, assim te agradeço.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home