quinta-feira, março 20, 2014

Hoozuki no Reitetsu Collabo Cafe

Bem, nessa postagem, não vim exatamente divulgar o collabo cafe do anime Hoozuki no Reitetsu (exibido pela TBS, às sextas), que está sendo realizado no Starchild x Pasela Cafe, de 19/2 a 31/3, mas comentar rapidamente minha ida lá. Pra dizer a verdade, nem era a minha intenção participar desse collabo, mesmo porque eu não vinha acompanhando a série (apenas gravando), mas como uma amiga (Maki Dani) adora a série e está acompanhando o manga, sugeri pra irmos junto neste collabo. É que normalmente, os collabo que eu costumo pegar, como o Golden Time ou Kamisama no Inai Nichiyôbi, fiz questão de pegar quase todo o menu, para conseguir os coasters. No caso do Hoozuki no Reitetsu, a cada menu, ganhava-se um dentre sete cards simbolizando os "jigoku (infernos)" do seriado. Na véspera de ir ao cafe, na manhã do dia 8 (sábado), tinha assistido os três primeiros episódios pra me inteirar, e na boa... acabei me viciando. A série é muito foda, justamente por abordar com sarcasmo o tema do "inferno". Mas isso fica para uma outra ocasião... Cheguei por volta das 11h00 em Akihabara, me encontrei com a Maki e fomos direto ao Starchild, que embora só abrisse às 12h00, desde às 11h00 estariam distribuindo seiriken (senha) para poder entrar, pelo que constava no Twitter. E foi a maior canseira que eu já levei em cafes até hoje, uma espera de mais de três horas e meia. Haviam apenas 12 grupos antes da gente, mas como o limite de tempo para cada um é de no máximo duas horas, a clientela entre e demora pra sair. E um dos problemas é que o Starchild não avisa por celular - o interessado tem que ficar voltando de tempo em tempo, pra não perder a vez. Nesse intervalo, deu tempo da gente ir andando até a estação de Ochanomizu, numa galeria só de instrumentos musicais, depois fomos andando até a estação seguinte, Suidobashi, onde passamos rapidamente no Tokyo Dome City, tomamos café no Starbucks (queria muito esperimentar o Sakura Chocolate Frappuccino, que acabou semana passada), e fomos passar o tempo no Jump Shop de lá. Depois, voltamos de trem para Akihabara, por volta das 14h00, mas dava até para voltarmos andando, já que tomamos mais uma hora de espera. Ficamos numa loja de cosplay até dar o horário. Depois voltamos ao Starchild e entramos logo, às 14h59! Isso porque já tinham pulado a nossa vez...
Mas enfim, entramos, mas por pouco a gente tinha desistido e ido pra Ikebukuro. Mas a espera tinha um motivo, encarar cada um, o Enma Daioh no Big Matcha Parfait, de ¥2000, um parfait originalmente para quatro pessoas, servido numa jarra de 22cm. O tamanho monstruoso era em função do tamanho do personagem. E quem conseguisse comer tudo, ganhava um card extra. A maioria que estava pedindo o parfait, era para comer em dupla, mas o desafio legal mesmo era tentar comer sozinho. Infelizmente, eu joguei a toalha, quando faltava 1/3, mas a Maki conseguiu terminar. Não dava pra saber até ver o tamanho da jarra, e o staff até aconselhou a ir deixando a borda e escavar a parte do fundo, pura gelatina de matcha, o inferno, como ele se referiu. E de fato era o inferno mesmo! Matcha é enjoativo demais, além das bolas de mochi e azuki. Se fosse um parfait inteiramente de chocolate, talvez tivesse conseguido terminar. Se bem que, eu também havia deixado sobrar o parfait da Kirari Moroboshi (Cinderella Girls), no Good Smile x Karaoke Tetsujin Cafe... E foi só o que a gente pediu, afinal de contas, não ia descer mais nada. Mas uma coisa eu aprendi, acho que não vou querer ver nada de matcha por um longo tempo. Depois, fomos nos aventurar em Ikebukuro, na Animate e num food rally no Namco Namjatown.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home