domingo, outubro 23, 2011

Versão Live-Action de AKIRA gera protesto entre os fãs!

Esta semana, a Warner Brothers confirmou a produção do filme live-action de AKIRA, projeto que vinha caminhando em silêncio, e vai ser colocado em prática, no início do ano que vem. Entretanto, a produção desta versão “hollywoodiana” tem gerado descontentamento entre os fãs da obra original, mesmo entre os americanos.
A Warner limitou o orçamento em 90 milhões de dólares, cerca de 7 bilhões de ienes (não me perguntem quanto é isso!), e escolheu o espanhol Jaume Colet-Serra para a direção (Orphan/2009, Unknown/2011 etc). Quem vai fazer o protagonista ainda não se sabe, mas um nome indicado é o de Garrett Hedlund (27), do filme Tron: Legacy (2010). O que se sabe é que, o palco da história vai mudar de Neo Tokyo para Neo Manhattan nesta adaptação americana, e sabendo disso, um site de entretenimento, Cinemablend, fez a seguinte enquete entre o público: “O que a produção poderia fazer para agradar completamente os fãs?” Vejam algumas das respostas, a maioria contra o projeto atual.
「アジア系の俳優を起用して」
“Usem um ator asiático:”
「ギャレッド・ヘドランドの出演作は見たことがあるし、そんなに悪い選択でもないと思う。漫画について何も知らないような連中が、やみくもに有名俳優を起用することに比べたらマシ」
“Já vi algumas obras com o Garrett Hedlund, e acho que não é uma escolha tão ruim assim. Mas para aqueles que não sabem nada do manga, é melhor mesmo utilizar cegamente um ator famoso.”
「ギャレッド・ヘドランドなんて全然ダメ。同年代の他の俳優はいないの?」
“Garrett Hedlund é muito ruim. Não tem outro ator da mesma idade?”
「製作をやめろ」
“Parem a produção.”
「製作費以外はいい感じだと思う。(アニメ版)クライマックスのアクションシーンなんかを考えると安すぎるように思える…」
“Com exceção do custo de produção, acho que dá pra levar. Mas parece ser muito baixo, levando em consideração às cenas de ação do climax (versão anime)...”
「アジア系俳優を起用することの何がそんなに大変なの?」
“Será que é tão complicado assim, utilizar um ator asiático?”
「アメリカに舞台を移すのは気にならないけど…それならキャストがアメリカ人でも納得できるし。でも、日本名をそのまま使っちゃうわけ?」
“Eu não ligo se o palco vai mudar para a America...E também aceito que o cast seja americano. Mas será que vão utilizar os nomes japoneses mesmo?”
日本人でなくてもいいから、アジア系俳優を起用したらいい。『ドラゴンボール』は酷かったし『エアベンダー』も面白くなかった。実写化するのはいいけど、人種差別はやめてくれ。アジアが舞台の話ならアジア系俳優を起用してよ」
“Não precisa ser japonês, mas seria bom utilizarem um ator asiático. [Dragon Ball] ficou horrível e [Airbender] é sem graça. Até acho bom fazer versão live-action, mas parem com a discriminação racial. Se é uma história que se passa na Ásia, usem um ator asiático.”
「タイトル変えたら?」
“Que tal mudar o título?”
「アニメ版もいいけど、漫画版はもっと凄い。漫画版を実写化したら最高だよ! “AKIRA”さえ日本人なら他のキャラクターの国籍は気にならない」
“A versão anime é boa, mas a versão manga é mais impressionante. Vai ser o máximo, se fizerem um live-action da versão manga! Não ligo para a nacionalidade dos demais personagens, desde que o “AKIRA” seja japonês.”

Não se sabe como a produção vai ver essas opiniões (se é que vão ver), mas esta versão em live-action de “AKIRA” ainda vai dar no que falar. Fonte: Biglobe News.

Comentário pessoal: Nunca fui de criticar uma obra antes de assistir, mas torço o nariz para essas adaptações americanas, quando começam a fazer essas inúmeras mudanças, desfigurando o trabalho original. Pode se tornar um bom filme de ação, mas quando se conhece a obra original, é difícil não apontar as diferenças.

15 Comments:

At domingo, outubro 23, 2011 10:39:00 PM, Blogger Mestre Ryu Kanzuki said...

Olá, Michel. Gostei da sua postagem sobre a entrevista com ator que fez Jiban, Shohei Kusaka, e eu gostaria de pedir sua licença de publicá-la no blog: http://santuariodomestreryu.blogspot.com dentro de um post especial que pretendo fazer sobre o seriado.
Não consegui achar seu E-mail para contato. Segue o Meu E-mail de contato: mestreryukanzuki@gmail.com Obrigado pela atenção.

 
At segunda-feira, outubro 24, 2011 12:51:00 AM, Blogger Michel said...

Olá, Mestre Ryu Kanzaki!
Pode repostar a entrevista sim. Segue o meu e-mail: michelmatsuda@hotmail.com (não tinha percebido que ele não estava no profile).

 
At segunda-feira, outubro 24, 2011 4:09:00 AM, Anonymous Top Gunder said...

Nada contra os americanos, mas quando eles pegam alguma obra japonesa não dá pra esperar fidelidade deles não. Um bom exemplo é o Dragon Ball Evolution, que muitos fãs reclamaram e tal. Quando fui assistir no lançamento eu sabia da decepção que me esperava. O Akira Toriyama havia autorizado, mas o diretor do filme disse, na época, que só sabia do anime por causa dos seus filhos, mas não conhecia direito a obra. E taí o resultado negativo.

Se a Warner tocar pra frente esse projeto, podem ter certeza que haverão muitos boicotes dos fãs do Akira. E não será pouco.

 
At segunda-feira, outubro 24, 2011 4:26:00 AM, Blogger Michel said...

De fato, Top Gunder, mas infelizmente, fazer um filme rodado no Japão e com atores asiáticos, não tem apelo comercial no mercado americano. Pra nós fãs, que conhecemos a obra original, isso acaba sendo terrível!

 
At segunda-feira, outubro 24, 2011 8:54:00 AM, Blogger Douglas said...

Saudações!
Tudo bem Michel?
Então...
Eu já sou do tipo "radical" e acho que, o que os norte-americanos fazem, é falta de respeito pela obra original.
Eles são incapazes de curtir a obra como ela foi feita, em seu país de origem e tem que fazer sua própria versão de tudo?
Se fosse só isto, nem ficaria tão irritado com notícias como esta que vão "meter o dedo porco" em Akira... o problema é que eles pensam mesmo que poderão fazer algo melhor, como foi em Dragon Ball que, até o nome alteraram e ainda sapecaram um "Evolution" (Só se for "Involução").
Antes, foram filmes como o "Ringu", que virou o The Ring dele entre tantos outros orientais que fizeram remakes. Agora, eles estão voltando a mira para as produções japonesas.
Neo Manhathan? Atores americanos em vez de orientais (que não se chamarão Kaneda, por exemplo, mas "Jonh ou Jack")?
Ah sim! O "Vilão" continuará sendo Testuo... querem apostar? O heróis não poden ter olhos puxados em Hollywood... mas o vilão sim! Alguém aí conseguiu ver o Tekken (só como exemplo)? Quase não pronuncia-se Kazama, mas Jin fala-se o tempo todo... sem falar que, o ator tem muito pouco de traços orientais em seu rosto.
Em suma... é uma país de cultura pra lá de preconceituosa e usurpadora e eles estão muito interessados em roubar o material nipônico.
Por fim? Alguém sabe porque eles perderam interesse em Power Rangers à ponto de terem parada a produção (voltando só este ano)? Porque o público, com o advento da internet, descobriu que nunca foi uma obra criada nos Estados Unidos, mas sim uma "chupinhação"... e estavam preferindo assistir as produções originais japonesas via download de episódios.
Até mais!

 
At segunda-feira, outubro 24, 2011 10:36:00 AM, Blogger Michel said...

Olá, Douglas!
Já fui um "radical", nos tempos de Power Rangers, mas depois parei de ligar pra isso. Infelizmente, as coisas funcionam dessa maneira, os EUA e o resto do mundo! Também gostaria que um filme desses, como AKIRA, fosse feito no Japão e com atores japoneses, mas só teria apelo comercial aqui. Temos que encarar apenas como uma adaptação, e não como uma extensão da obra original. E isso acontece em qualquer país, até mesmo no Japão, que já modificou muitas obras a seu critério. Mas pelo bom senso, pelo menos o menino AKIRA teria que ser asiático!

 
At terça-feira, outubro 25, 2011 1:34:00 AM, Anonymous Robinson said...

Mais uma adaptação norte-americana com autorização dos empresarios japoneses.
Confirmo também que já fui muito mais radical, atualmente assisto apenas o que nosso tempo disponibiliza e realmente o desejável.
Godzilla(Made in EUA) horrível, Dragon Ball(Made in EUA) desisti após ser bombardeado de notícias ruins sem falar de outras adaptações. Agora um AKIRA que não é japonês e nem asiático, Neo Tókio será Neo Manhattan. Tudo isto é uma brincadeira de mal gosto.
Por fim valeu Michel por ter postado.

 
At quarta-feira, outubro 26, 2011 10:35:00 AM, Blogger Anderson Vilanova said...

Depois que assisti ao filme "Space Battleship Yamato" cheguei a conclusão que só os japoneses conseguem fazer live-action de seus mangás e animes. Mas as vezes uma produção internacional também acerta, por exemplo "Blood: The Last Vampire" (Hong Kong, France e China).

 
At quarta-feira, outubro 26, 2011 7:00:00 PM, Blogger Michel said...

Olá, Anderson!
Bem, existem casos e casos. Não cheguei a ver o live-action do Blood: The Last Vampire, apenas o anime, em 2001. Mas neste caso, acho que Blood não tenha tantos valores presos a cultura nipônica, que não possam ser mudados para uma outra cultura. Inclusive, boa parte do anime era falado em inglês, com personagens estrangeiros.
Mas no caso do AKIRA, a coisa é bem diferente, pois a existência dele está diretamente ligado ao Japão, já que nos é apresentado uma Tokyo, devastada após a explosão de uma bomba nuclear, na Terceira Guerra Mundial. Agora pensa nos americanos mexendo nesse problema...

 
At quinta-feira, outubro 27, 2011 10:45:00 AM, Blogger ramon said...

prevejo um novo Dragon ball versão filme, acho que muita gente sairá decepcionado.

 
At quinta-feira, outubro 27, 2011 6:17:00 PM, Blogger Michel said...

Olá, ramon!
Bom, só depois que saírem as primeiras cenas, é que vai dar pra formar uma idéia. Mas o que eu prevejo é uma inversão de valores. Uma Manhattan destruída pela bomba nuclear? Lançada por quem, os japoneses???

 
At sexta-feira, outubro 28, 2011 2:13:00 AM, Blogger Anderson Vilanova said...

É plausível os japoneses jogando uma bomba nuclear em Manhattan. Motivo: vingança pelas bombas de Hiroshima e Nagasaki.

 
At sexta-feira, outubro 28, 2011 2:24:00 AM, Blogger Michel said...

Acho que a questão nem é bem essa, Anderson, mas como eu disse antes, a inversão de valores, ao se mudar o local de Neo Tokyo para Neo Manhattan. Tipo, a vítima passa a ser réu e vice-versa, já que AKIRA parece ser daquelas obras que fazem uma auto-crítica à bomba nuclear.

 
At sábado, outubro 29, 2011 10:25:00 AM, Anonymous Koji said...

Será que dá pra incluir essa pergunta na lista de críticas que você citou? rsrsrsrs
A pergunta é: "Por quê vocês não tomam vergonha na cara e parem de quererem fazer algo que acham que sabem fazer, mas não sabem? Já que vocês são patriotas ao extremo e com isso sentem homofobia por asiáticos (principalmente nihonjins) então não deviam sequer em pensar fazer algo do tipo".

 
At domingo, outubro 30, 2011 6:27:00 AM, Blogger Michel said...

Sabe como é Koji, a indústria cinematográfica hollywoodiana sempre vai argumentar que não há elenco asiático capaz de "bancar" um sucesso internacional. Daí essa mentalidade de pegar obras típicas japonesas, e mudar o palco para os EUA. Se os autores japoneses permitem essas alterações, o que se pode fazer? Já estou conformado com a bomba que pode vir...

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home