domingo, janeiro 08, 2012

Eiga [K-ON!] – Mais de um milhão de público!

Após um mês da estréia do filme de K-ON! (3 de dezembro), a renda está em 1,4 bilhões de ienes e o público já passou dos 1,07 milhões. Para comemorar tal fato, foi realizado ontem, dia 7, um Cumprimento de Palco (Butai Aisatsu) no cinema MOVIX Kameari, em Tokyo, distrito de Katsushika. Estiveram presentes as dubladoras Aki Toyosaki (Yui Hiarasawa), Minako Kotobuki (Tsumugi Kotobuki) e Ayana Taketatsu (Azusa Nakano), e cada uma delas expressou através de um papel, a importância de K-ON!. Toyosaki desenhou uma xícara, marca registrada da banda Ho-Kago Tea Time, mais a tartaruga Tonchan, e disse o seguinte: “Se pensarmos bem, K-ON! é K-ON!. É um sentimento que não dá pra explicar através de palavras.” Kotobuki escreveu a palavra “takaramono” (tesouro), e explicou: “ Não apenas o filme, mas todos os acontecimentos ao longo desses três anos que eu conheci K-ON!, são um tesouro pra mim.” Taketatsu escreveu a palavra “ai” (amor), e transmitiu seu sentimento de agradecimento aos fãs: “K-ON! é uma obra coberta de amor. Se não tivesse o amor de nós mesmas e de todos os envolvidos, eu não estaria de pé aqui (no Cumprimento de Palco), e o filme só foi possível graças ao amor de todos os fãs.” E no fim, a Kotobuki deu o seguinte apelo: “No filme, ainda existem novas descobertas. Com esse sentimento de amor ao K-ON!, vamos nos esforçar reciprocamente ao longo deste ano também.
K-ON!, pra quem não conhece a fundo a obra, é originário do manga publicado na revista Manga Time Kirara (Ed. Hôbunsha/2007), de autoria de Kakifurai. Conta a história do dia-a-dia de cinco garotas colegiais, que fazem parte do clube escolar “keion” (música leve). No filme, Yui, Mio, Ritsu e Tsumugi, que estão no terceiro ano colegial, resolvem fazer uma viagem de formatura à Londres, levando também a Azusa, que está no segundo ano. Daí a história se divide em duas partes, a primeira, da excursão a Inglaterra, e a segunda, do presente a Azusa, a única que vai sobrar no grupo. O filme está sendo um sucesso de público, já que o número de salas não é tão grande, apenas 137.

Fonte: Biglobe News.
Eiga [K-ON!] – Ida ao cinema!
Aproveitando a oportunidade, venho contar sobre a minha ida ao Cinema Sunshine Ikebukuro, no dia da estréia, que por pouco não virou um transtorno. É que durante o caminho, aconteceu um pequeno terremoto, e o trem parou por alguns segundos. Mas ao chegar na estação de Kuki, onde eu faria a baldeação até Ikebukuro, a linha Utsunomiya estava paralisada, mas não em função do tremor, e sim de um acidente (descarrilamento) que havia acontecido há quatro estações à frente, em Hasuda. Pra tentar chegar no horário da primeira sessão, às 8h10, combinado com o meu amigo Leandro, tive que voltar para a linha que eu estava, Tôbu Isesaki, e fazer um outro caminho. Sorte que a paralisação não foi em função do terremoto, pois caso contrário, afetaria as duas linhas. Cheguei no cinema quase 8hs, quando o Leandro já estava prestes a entrar na bilheteria. É que precisávamos estar juntos, para poder assegurar assentos lado a lado, já que eu estava com o ticket antecipado e ele não. Mas correu tudo bem, e deixamos para comprar o panfleto (¥800) após o filme. Levei também um set de Postcards (¥600), exclusivos do cinema. Ah, e na entrada da sala, ganhava-se o tal Repeat Point Sheet e o postcard “Azusa no Uta” (Ritsu ver.). Saibam mais, nesta postagem. Depois, fomos tomar cafá da manhã no Sukiya e saborear algumas sobremesas no Namco•Namjatown!
Eiga [K-ON!] – Comentários (com spoilers)!
Sempre que vou ao cinema, as pessoas costumam me perguntar se o filme é bom ou não. Claro, não existe filme perfeito, mas este, de K-ON!, pode se encaixar no “quase”. Só o final em si, decepciona um pouco, por não apresentar nenhuma surpresa. Mas a história central, as tiradas cômicas, e principalmente, o visual dos cenários são espetaculares. Aliás, o visual é o ponto forte, já que a equipe de produção viajou até Londres, entre o final de 2010 e início de 2011, para coletar referências do local. Desde o início, a idéia era escolher uma cidade que tivesse a ver com música. Outras duas opções eram Nova Iorque e a Finlândia, onde fica a pousada da Tsumugi (Segunda Temporada, ep.13). A parte da viagem é a mais engraçada, com várias situações engraçadas e ao mesmo tempo realistas. Elas chegam em Londres, e tem que enfrentar as barreiras da língua, e acabam fazendo muita confusão. Daí um ponto interessante, todos os ingleses foram dublados por estrangeiros. Primeiro elas chegam no hotel e descobrem que não havia a reserva no nome delas. Isso porque elas chegam no hotel errado, de uma rede (Ibis). A parte que elas vão tentar comer num “sushi-ya” é hilária. A Ritsu, por ser a líder, toma a frente, mas por ter um inglês ruim, acaba aceitando fazer um mini-live no restaurante. Isso é o que dá ficar respondendo apenas “yes, yes...” E a Yui é quem rouba a cena, com suas piadas nonsense, tipo, não saber que Londres fica na Inglaterra. Sim, ela pensava que eram dois países distintos, e se não é a Nodoka para explicar... É difícil não achar graça, mesmo em cenas bobinhas, como naquela em que a Yui está aprontando a mala, olha para a irmã (Ui) e pensa, “a Ui não cabe”. Na segunda parte do filme, elas já estão de volta ao Japão, e pensam num presente para dar a Azusa, que vai ficar sozinha no grupo. Daí a Yui tem a idéia de agir ao menos uma vez como “senpai”, e dar uma letra de música para a Azu-nyan. Mas pra isso, as quatro tem que ficar de segredinho, o que deixa a Azusa com a pulga atrás da orelha, chegando a pensar em bobagens (de que a Yui estivesse apaixonada por ela, ou que pretendesse até mesmo repetir de ano).
Pra quem ainda não viu nenhuma das temporadas da série de TV, eu recomendo, e muito. E para encerrar a postagem, abaixo todas as colaborações que foram realizadas com K-ON!, e ao lado, todos os goods vendidos no cinema.


0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home